Cultura, Dicas, Musica

Stomp

Ver Stomp já era um sonho antigo que a carteira nunca realizou, mas sábado por destino foram me oferecidos dois bilhetes, e nem quis acreditar!!!

Foi BRUTAL, sabem quando Fernando Pessoa escreveu ” Não Sei Quantas Almas Tenho “? Essa frase andou sempre na minha cabeça porque eles são 8 corpos e uma só alma,só pode, aquela coordenação e interacção uns com os outros é fora de série!!

Como se sabe eles fazem música com sapateado, o corpo e materiais do quotidiano, desde carrinhos das compras a caixas de fósforos, e, a organização do espectáculo é feita com a lógica perfeita dos ” instrumentos “, por exemplo, se o número anterior foi com água o seguintes era com esfregona, se fosse com areia o seguinte era com vassouras, super organizado e coerente.

É acrescentado ao espectáculo, comédia, interacção, tudo sem uma única palavra!

A percussão é espectacular, aliás tive quase o espectáculo todo a bater o pé e abanar a cabeça, mas nem quis acreditar quando olhei para todas as cabeças à minha frente e nem uma mexia, mas como aqueles ritmos não entravam no corpo??

Desabafos:

Não vejo o porque de levar crianças de colo a estes espectáculos, nos momentos de pausa ou de inicio de novos actos a criança palrava, não será isso desrespeito por quem está em palco? Os sons começam baixinho, cada som vai entrando à sua vez e de repente  o palrar… não me parece justo para quem está em palco e para quem está a assistir!!

Já as crianças maiores… parece-me bem levarem, desde que expliquem como funciona. Habituadas aos espectáculos para as suas idades, em que os actores incentivam a interacção e a contribuição. Tentaram por varias vezes falar para o palco, quando não era para o fazer, quando quem estava em palco só queria uma gargalhada e não palavras… Assim não!

Parte melhor, consegui ir e vir enquanto o pequenino dormia a sesta na avó, assim o sentimento de culpa foi menor 🙂

E quando os Stompers gostam das tuas publicações?